Resumo

Este trabalho objetivou a análise da peça teatral ‘7 CONTO’ – assistida em Março 2007, cujos personagens Madame Sheila, Mc Dollar e Detona – todos pertencentes a classe dominante e dotados de uma representação social e política – são interpretados pelo ator e criador da peça Luís Miranda. (ABRAPSO/2007)

7-contos

A análise do enredo da peça teve como referencial teórico as matrizes disciplinares da psicologia do consumidor, da semiologia e da semiótica. Na peça ‘7 CONTO’ o ator Luis Miranda encarna sete personagens cheios de contrastes e particularidades que criticam de modo excepcional as diferenças sociais gritantes encontradas no Brasil.

Luís Miranda é baiano e sua formação acadêmica veio da USP, onde ele teve também uma formação paralela mantendo contato com estudantes de diversos cursos, foi nesse ambiente que nasceu e desenvolveu-se sua visão política e científica. Seus personagens são bebidos do cotidiano, da vida, da suas observações desde criança até hoje e todos tem uma relação muito forte com aquilo que é a sociedade como um todo. E mesmo sendo um ator de sucesso ele frisa o mercado atual é voltado para beleza e não para o talento, e por isso custou a ser reconhecido.

Luís é um ótimo ator, versátil e engraçado e que consegue fazer seu público refletir sobre questões sociais e políticas, incluídas também no consumo, seus personagens discutem de maneira descompromissada e cômica os paradoxos e os extremos sociais da sociedade brasileira e tem uma visão inteligente e experiente de como dominar o público sozinho.

O ator trabalha com seus personagens em cima das inversões dos riquíssimos e dos extremamente pobres e mostra como a pobreza se apropria da riqueza e vice versa. Nada hipócrita ele assume tranquilamente que adora uma boa champagne, roupas e acessórios de marcas luxuosos, no entanto, deixa claro que não faz questão disso.

Sua estratégia de discurso está na questão de discutir o possível e o não possível, ele incomoda, cutuca e faz a elite refletir sobre problemas sociais, porque ele sabe perfeitamente é ela quem lhe assiste e que ele também faz parte dela. Mesmo sendo ator de televisão – programa Sob Nova Direção; Rede Globo – e de cinema, o ator é categórico e afirma que o teatro é a sua verdadeira paixão, por ser uma manifestação livre e amoral.

Seu papel de ator social e agente político é forte e evidente na peça ‘7 CONTO’, os personagens vem com seu discurso e com o raciocínio de quem quer causar alguma coisa na sociedade, e causa. Luís é convicto de que tendo estudo e informação, tem ele o papel de assimilar isso as impressões artísticas para despertar nas pessoas uma interessante resposta sócio-filosófica-política.

Madame Sheila


Sheila reflete de forma detalhada a elite brasileira que tem como referencial de vida o estilo europeu, nos seus conhecimentos, no seu visual e na sua linguagem – seu maior palavrão é um irritado ‘Francamente Pôxa!’. Viciada numa boa champagne, logo após a segunda taça ela perde a compostura, natural, afinal com álcool ninguém é chique.

Detona

7 Conto Detona Luis Miranda

Há uma crítica pesada à forma de apresentação dos programas sensacionalistas onde os apresentadores usam e abusam do drama, da performance e da popularidade para sensibilizar o expectador, sendo que ele usa o público oposto do predominante – a elite, o apresentador faz ironias à escolha dos políticos no Brasil, dando boas vindas e felicitações aos corruptos que voltaram ao poder.

Mc Dollar


Mc Dollar faz uma referência aos rapper’s brasileiros que em grande maioria refletem o estilo americano, todos esteriotipados e rotulados na forma de cantar, falar e vestir, sempre prezando uma igualdade de direitos nas letras de suas músicas, mas sem fazer o mínimo de esforço para tal, sempre se exibindo de forma contrária, carregados de roupas de grifes, carros importados e muito ouro.

Comportamento do Consumidor

Desde os anos 50 quando foram iniciados os estudos de comportamento do consumidor juntamente com as primeiras atividades de marketing desenvolvidas, o conceito era categórico – o consumidor compra por desejo, não por necessidade. Todas as atividades físicas, mentais e emocionais realizadas na seleção, compra, uso de produtos, desejos e serviços para satisfação de necessidades, fazem parte do comportamento do consumidor.

As necessidades humanas são classificadas entre básicas e secundárias, a primeira de caráter fisiológico como: a fome, a sede, o sono, a proteção ao corpo contra o frio ou calor, o sexo e outros, e a segunda de caráter psicológico e social que resultam do estado do indivíduo relacionados às normas, princípios e valores oriundos do relacionamento com a sociedade ou grupo social. (Gade, Christiane. Psicologia do Consumidor e da Propaganda. EPU, SP, 1998.)
Abraham Maslow definiu numa pirâmide hierárquica em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto, sendo que essas satisfações são cíclicas, pois o indivíduo realiza uma necessidade e logo após surge outra em seu lugar, exigindo sempre que sejam buscados meios para satisfazê-la. Na pirâmide de Maslow existem cinco níveis de necessidades, sua base é caracterizada pelas necessidades fisiológicas, em seguida vêm às necessidades de segurança, seguindo vem às necessidades sociais, logo após as necessidades de estima e no seu topo a necessidade de auto realização.
Abraham Maslow - pirâmide hierárquica

Semiologia

Saussure defende o signo como a união do sentido e da imagem acústica. O que ele chama de sentido é o conceito ou a idéia, sendo assim, a representação mental de um objeto ou da realidade social e que não situamos, representação essa condicionada pela formação sociocultural. Esse conceito é sinônimo de significado, por outro lado à imagem acústica é o significante, com isso, os dois elementos – significante e significado – constituem o signo, e são interdependentes e inseparáveis, pois sem significante não há significado e vice versa. Saussure afirma que as variantes coletivas dentro de um mesmo domínio lingüístico dividem-se em dois tipos principais: diatópicas e diastráticas, de cunhos respectivamente regionais e culturais. (Saussure, Ferdinand. Curso de Lingüística Geral. Cultrix, SP, 2002.)

7 conto blog psicanalisePodemos perceber a utilização da norma diatópica nas falas da personagem Madame Sheila que utiliza conceitos burgueses, tem um referencial de vida Parisiense, um sotaque internacional e quando alcoolizada se perde entre a língua portuguesa e a língua francesa. Já a norma diastrática, que é uma variante cultural e está ligada a estratificação social, é dividida em norma culta padrão, norma coloquial e norma popular. Os personagens Madame Sheila e Detona utilizam-se da norma culta que é baseada na tradição gramatical e é de maior prestigio sociocultural, já que eles estão inseridos numa classe dominante e seus discursos são dedicados a mesma, já o personagem Mc Dollar utiliza-se da norma coloquial que é empregada oralmente pelos indivíduos escolarizados podendo variar sua norma culta conforme a circunstância, suas falas são cheias de gírias e jargões, devido a sua direção musical rap.

Semiótica

A semiótica determina as condições em que um objeto se torna significante para o homem, ela não toma a linguagem como sistema de signos, mas sim como sistemas de significações, ou melhor, de relações, pois a significação decorre da relação. A teoria semiótica é caracterizada por construir métodos e técnicas adequadas de análise interna, procurando chegar o sujeito por meio do texto; propor uma análise, ao reconhecer o objeto textual como uma máscara. (Santaella, Lúcia. Semiótica Aplicada. Thomson Learning, SP, 2002)

Metodologia da Pesquisa

Para a estruturação do nosso artigo, usamos pesquisa documentais, baseadas em noticias, críticas, bate-papos e releases em geral extraídas de jornais, revistas e sites, sobre a peça ‘7 CONTO’ e o ator Luis Miranda. Fizemos uma pesquisa de campo, quando fomos assistir ao espetáculo em cartaz em Salvador no mês de Março de 2007, analisamos assim cada personagem descrito no nosso artigo e trouxemos nossas reflexões para as matrizes disciplinares já citadas, seguindo utilizamos uma entrevista semi-estruturada com o Luis Miranda com o intuito de analisarmos o discurso do ator social e político dentro da sociedade. Assim fizemos um estudo de caso de três personagens da peça ‘7 CONTO’, explorando formas objetivas e diretas para dar teor prático as nossas escritas.

Texto do ANAIS DO XIV ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPSO. ISSN 1981-4321. Tema: Sessões Temáticas - Mídia, Comunicação e Linguagem. Título original: '7 CONTO': A INFLUÊNCIA CULTURAL NO COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR. Autores: Profª Orientadora: Clarissa Lago. Alunos do Curso de Comunicação Social UCSAL: Tamyr Mota e Lorena Gonzalez.

Written by Clarissa Lago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *